domingo, 17 de agosto de 2014

Dicas Para Atores Iniciantes


Se você tem talento, quer ser ator ou atriz, mas não sabe como começar sua trajetória, encontramos um post no site TestedeElenco.com que vai te ajudar. Para isso, foram selecionadas as perguntas mais frequentes dos que são cadastrados no site e foram entrevistados profissionais gabaritados e experientes na área.

Para saciar nossas dúvidas, contamos com ajuda de: Charles Daves (ator, diretor e sócio na CN Artes), Ithamar Lembo (ator, diretor e roteirista), Anja Bittencourt (atriz, diretora, professora de teatro e produtora cultural) e Hana Oliveira (Cineasta, trabalha no Studio Fátima Toledo).

Qual o primeiro passo a ser seguido por iniciantes que almejam a carreira de ator/atriz?

Charles Daves: O primeiro passo é se matricular em um curso de teatro, até mesmo para descobrir se é isso mesmo que quer.

Ithamar Lembo: Antes de mais nada, [a pessoa deve] se perguntar: eu realmente tenho talento? Eu realmente tenho vocação pra isso? Eu reamente gosto e quero fazer isso por vontade honesta e não por fama, dinheiro, ser mais fácil, nem nenhum outro motivo menor? Se responder sim, honestamente, para todas as perguntas, então você está em um bom caminho.

Anja Bittencourt: A primeira medida é fazer um curso pra ver se é isso mesmo.

Hana Oliveira: Primeiramente, você procurar uma escola de interpretação com grande potencial. Em paralelo aos estudos, pesquise onde estão acontecendo as produções de curtas-metragens em escolas de cinema e, também, companhias de teatro para adquirir experiências. Fazendo isso, você se divulga e acaba surgindo convites para futuros trabalhos profissionais remunerados.

Como se tornar profissional?

Charles: O ator pode se profissionalizar por dois caminhos: um deles é se formando em uma escola profissionalizante, que o dará embasamento teórico, além de prepará-lo para o mercado. O outro caminho é ir fazendo cursos livres e em paralelo, participando de espetáculos. Neste caso, em geral, é mais fácil começar no teatro Infantil.

Ithamar: Tecnicamente e legalmente falando, tendo formação. Fazendo um curso sério, de qualidade, que o qualifique para exercer a profissão. Praticamente falando, depende das respostas à primeira pergunta. Existem muito mais profissionais fora da mídia, ganhando no limite da sobrevivência, fazendo diversas coisas na área, e até fora dela, para conseguir se manter na carreira. Para cada Cauã [Reymond], existem dezenas, talvez centenas, de atores correndo atrás de um trabalhinho, nem sempre grandioso, para pagar as contas. Daí a necessidade de ter vocação. O talento é uma parte do negócio. É a vocação que faz você ter força, determinação e paciência pra seguir na sua escolha apesar dos percalços.

Se tornar profissional não é o mais difícil. Viver dignamente da sua profissão é o mais complicado e, para isso, não existe receita. Você precisar ter boa formação, talento, vocação, se dedicar, ser ético, mas vai precisar de uma boa dose de sorte, de construir boas relações profissionais, de estar na hora certa, no lugar certo, agarrar as oportunidades e, porque não, quem sabe, um bom padrinho.

Anja: Que dê habilitação para o Registro Profissional (tem vários, de vários níveis).

Hana: Tem que investir muito em projetos independentes no teatro e no cinema. Nunca coloque o sucesso em primeiro lugar. Sendo assim, você já pode se considerar um profissional.

O que mudou no modo de divulgação do ator com a Era digital? E para o profissional que já está no mercado, há alguma mudança?

Charles: Com a era digital, tudo se torna menos difícil. O videobook, por exemplo, que é o material que "vende" o ator, pode ser encaminhado para os produtores de elenco, via e-mail, já que o ator pode deixá-lo disponível no YouTube. E mais: o ator pode, por exemplo, atuar em webséries e mostrar seu trabalho.

Ithamar: Sinceramente, não sei. Acho que não mudou. Na verdade existem mais possibilidades para o ator divulgar seu trabalho. Porém, essas mesmas ferramentas que, supostamente, facilitam e aumentam o alcance, podem ser um tiro no pé. Tenho visto muitos atores colocando seus trabalhos em redes sociais e, sendo bem franco, muito mais porcaria que coisas boas. Ou seja, é uma faca de dois gumes. Se você tem critério, bom senso, e sabe usar essas ferramentas a seu favor, são ótimas. Mas se você não souber usar, pode te divulgar de uma maneira não muito positiva e dificultar sua vida ao invés de ajudar. E tenho visto isso demais por aí.

Para mim que já estou no mercado há algum tempo, mudou apenas a praticidade. A facilidade em mandar material, divulgar espetáculos, o trabalho, enfim, foi uma mudança de ordem prática.
Mas não acho que tenha mudado alguma coisa no que diz respeito a viabilizar trabalhos.

Anja: Com verteza ficou mais fácil da pessoa se divulgar, mostrar a cara e até mesmo algum trabalho. Quem não é visto não é lembrado.

Hana: Sim. Hoje, o ator não precisa mais levar o CD com o material nas agências e produtoras. Ele pode ter um website, blog, site de relacionamentos, etc. Muitos dos diretores e produtores de elenco estão nesses sites à procura de atores e, com toda essa plataforma de possibilidades, fica mais fácil você chegar a uma produção de seleção de atores.

Como o ator pode usar a internet a seu favor? Quais as vantagens e desvantagens?

Charles: Só vejo vantagens no uso da internet pelo ator. O que ele precisa ter é medida nas atitudes. Aprender a se divulgar sem ser excessivo. Encaminhar seus vídeo, suas fotos e aguardar a oportunidade de uma escalação.

Ithamar: Acho que a resposta já está na outra pergunta [sobre divulgação na Era digital]. A ferramenta está disponível e você conhece o tamanho do seu alcance. Saiba usá-la com critério e bom senso. E nunca, eu disse NUNCA, tenha como critério a possibilidade de "se dar bem", de "estourar", de "quanto mais gente vir, melhor". Isso não vai acontecer. Os pouquíssimos casos em que aconteceu, são exceções e não a regra. A chance de você se dar mal é muito maior.

Anja: Não encher o saco de ninguém é fundamental. Saber que rede social não é lugar pra pedir emprego.

Hana: Relacionando-se em redes sociais como, por exemplo, o facebook ou até mesmo um blog . Conte um pouco da sua rotina diária das produções desenvolvidas e assim o ator vai montando o próprio material on line. Isso facilita na hora de se apresentar como profissional para uma produção de atores.

A web substituiu o teatro que é considerado, por muitos, o pontapé inicial, a primeira experiência na carreira dos atores?

Charles: Não acho que a web tenha substituído o teatro não, mas realmente passou a ser mais uma vertente para o início de uma carreira. Mas no teatro, o ator pode descobrir diversos recursos próprios e o audiovisual passa a ser uma extensão, um complemento de linguagem.

Ithamar: Nada substitui o teatro. E não sei de onde parte essa afirmação de que muitos consideram o teatro o pontapé inicial na carreira de ator. Muito pelo contrário. Hoje em dia, o que 90% das pessoas, que partem pra essa área, querem é TV.

O teatro não é pontapé inicial na carreira de um ator. O teatro é fundamental na carreira de um ator. No início, durante e sempre.

Um ator que não tem interesse, vontade e prazer no teatro, provavelmente, não respondeu "sim" às questões da minha primeira resposta.

E não tem como a web substituir o teatro. São linguagens absolutamente diferentes, proporcionam coisas diferentes, tanto para quem vê, quanto para quem faz.

Na verdade o rádio substituiu o teatro, o cinema substituiu o teatro, a TV substituiu o teatro, mas ele permanece aí, vivo, impactante, feito à unha por aqueles que realmente querem ser atores, têm talento para isso e vocação para carreira.

Anja: De jeito nenhum. São coisas muito diferentes. Mas o teatro ainda é a casa do ator. Uma peça bem falada, bem vista, é o melhor cartão de visitas que existe.

Hana: Não, porque um colabora com outro. Quanto mais possibilidades puder encontrar para se auto-divulgar, melhor será.

Ingressar no cinema e na TV é mais complicado? Como fazer?

Charles: Na TV e no cinema o mercado é mais restrito sim. Veja a quantidade de teatros que existem e a quantidade de produções de teledramaturgia e de cinema. O ator deve se preparar para fazer um teste no veículo, por se tratar de uma linguagem específica.

Ithamar: Se existisse uma fórmula, não existiriam tantos atores desempregados por aí. Ser ator, neste país, é complicado. Manter-se vivendo unicamente da sua profissão é complicado. A última parte da minha resposta à pergunta 2, responde também essa pergunta.

Anja: É mais complicado porque não dá pra gerar sozinho, como montar um monólogo, por exemplo. Tem que ter Registro Profissional [DRT] e se cadastrar.

Hana: Nada é complicado quando há vontade de crescer profissionalmente. Acredito que no cinema é mais fácil, porém não exige experiências anteriores ou até mesmo o registro profissional em alguns casos.

Fonte: http://www.testedeelenco.com.br/blog/dicas-para-atores/2805-dicas-para-atores-iniciantes